Container

ACP

Endereço: Av. Prefeito Osmar Cunha, 183/Bloco B, 1009 - Centro - FLORIANÓPOLIS - SC - CEP 88.015-100

Telefone: (48) 3225-9185 -

Associação Catarinense de Psiquiatria (ACP)

ENDEREÇO

Av. Prefeito Osmar Cunha 183, Bloco B, 1009
CEP 88015100
FLORIANÓPOLIS/SC

FONES

(48) 3225-9185
Plataforma Portais Eletrônicos

Identifique-se

Painel de Controle

Newsletter

Cadastre-se para receber nossas novidades e noticias.

Notícias

TDAH e seu prejuízo à saúde

Artigo do psiquiatra Marcelo Calcagno Reinhardt

Publicado 09/08/2017 13:09

O Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) sempre foi considerado um transtorno que se manifestaria cedo na vida, mas estudos recentes conduzidos por pesquisadores de respeito no meio científico têm demonstrado que igualmente pode iniciar na vida adulta. Independente da idade de início, o que temos certeza absoluta é do quanto pode prejudicar a vida dos pacientes que sofrem com este transtorno. Um dos mais importantes estudos, com um total de 171.756 pacientes até 18 anos - de todas as regiões ao redor do mundo – encontrou uma prevalência de TDAH de 5.29% em crianças e adolescentes. Significa que independente da cultura, da região no mundo, o TDAH se manifesta de forma semelhante. Na vida adulta há cerca de 2,5% de prevalência. Assim, é um transtorno psiquiátrico de grande importância em saúde pública, considerando os problemas causados seja na infância e adolescência, na escola; seja na idade adulta, no trabalho; ou em ambas, nos relacionamentos com os demais. Quem possui este problema pode apresentar sintomas de desatenção, hiperatividade, e impulsividade – importante ressaltar que o diagnóstico de TDAH é estritamente clínico e baseando-se em critérios clínicos bem definidos (utiliza-se principalmente o Manual Diagnóstico e Estatístico de Doenças Mentais – 5ª Edição, ou DSM-V, que é organizado pela Associação de Psiquiatria Americana, mas que possui colaboradores do mundo inteiro). Os critérios são semelhantes aos utilizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), órgão máximo na saúde mundial. É importante saber que quando falamos de desatenção, não falamos meramente de alguma dificuldade para prestar atenção em aula. Outras dificuldades podem ocorrer, como não conseguir se concentrar por um tempo adequado, no planejamento, para se mobilizar para fazer alguma atividade, para se organizar, para tomar decisões, para fazer atividades em tempo hábil e com qualidade. Além disso, na hiperatividade e na impulsividade, avaliam-se inquietude ou agitação, dificuldade para não mexer com mãos e pés se precisa ficar sentado por muito tempo, não sossegar no seu tempo livre, estar sempre “a mil” e fazendo muitas coisas ao mesmo tempo sem conseguir dar conta delas ou deixando-as pela metade, dificuldade de esperar a vez, interromper os outros quando estão ocupados. Resumindo, infelizmente, não é um problema simples e sim um transtorno psiquiátrico que realmente pode atrapalhar bastante.

Leia mais sobre: Notícias

Compartilhe

Delicious Digg Google Bookmarks Mixx MySpace Reddit Sphinn StumbleUpon Technorati RSS